Carregando...

Problema crônico e causa raiz: Um casal disfuncional

Muito provavelmente você já teve de lidar com algum problema crônico na sua vida. Seja na sua casa, com o seu carro ou no seu trabalho. E o que o conceito de causa raiz tem a ver com isto?

O que é um problema crônico?

Na sua casa tem aquela lâmpada na sala que insiste em queimar todo o mês, a qual você já está cansado de tanto trocar.

Já o seu carro tem tido aquelas panes inexplicáveis, que voltam a ocorrer apesar das diversas idas dele a oficina. Aliás, na oficina sempre te falaram que o problema estava resolvido (rsrsrs).

No teu trabalho, o notebook que você usa insiste em não reconhecer a rede wi-fi do escritório e você já está cansado de abrir “chamados” junto ao pessoal de suporte.

Na instalação industrial onde você trabalha, você já está cansado de trocar, a cada 2 meses, sempre o mesmo rolamento de um determinado equipamento, o qual deveria rodar mais de 3 anos sem dar problema.

Estes são exemplos de problemas crônicos. É aquele tipo de problema que está sempre presente ou que se repete a curtos espaços de tempo.

Ou seja, problema crônico é como aquela dor de cabeça que nunca passa. Certamente você conhece alguém que reclama de uma dor assim.

Quem é o cônjuge do problema crônico?

O cônjuge do problema crônico é a causa raiz, também conhecida como causa fundamental.

Vamos retomar dois dos nossos exemplos.

Lembra da lâmpada da sala que insiste em queimar? Só trocá-la não impede que a nova lâmpada queime também. Provavelmente a instalação elétrica da sala tem um problema. Este problema deve ser resolvido para a lâmpada não queime mais. Ele é a causa raiz.

E as panes inexplicáveis do seu carro? Depois de muito investigar, se descobre um mau contato no sistema elétrico, cuja ocorrência era aleatória. Descobre-se também que ele era causado por um defeito de fabricação num dos componentes do sistema elétrico. O problema de fabricação é a causa raiz.

Causa raiz ou fundamental é a aquela que, quando eliminada ou bloqueada, elimina o problema crônico.

Na verdade o conceito de causa raiz pode ser aplicado a qualquer problema, não só os crônicos.

Optamos por falar no casal (problemas crônicos e causa raiz) neste post porque muitas vez o que torna um problema crônico é o fato da causa raiz não ser tão evidente. E umas das razões das causas raízes, às vezes, não serem tão evidentes é o fato delas poderem ser de diversas naturezas.

Natureza das causas raízes

As causas raízes podem estar relacionadas com diferentes aspectos do problema. Segue uma classificação muito usada para analisar problemas em processos produtivos, em especial os industriais.

Vamos trazer o exemplo do rolamento para esta classificação, relacionando potenciais causas raízes. Isto vai melhorar nosso entendimento.

Primeiro, se você não sabe o que é rolamento, vou explicar. Você, quando criança, brincou de carrinho de lomba ou de rolimã? A roda ou rolimã destes brinquedos é um tipo de rolamento. É um componente mecânico muito comum. Existe em diversos tamanhos. Aliás, o spinner do seu filho possui rolamentos. É através dos rolamentos que eles giram (rsrsrs).

  • Mão de obra – As pessoas que fazem a montagem do rolamento não foram devidamente treinadas na atividade.
  • Máquina – Existe outro problema, não diagnosticado, no equipamento que está reduzindo a vida útil dos rolamentos.
  • Material – Os rolamentos utilizados têm um problema de fabricação.
  • Medida – O instrumento usado para medir o espaço (tolerância) entre o rolamento e outros componentes do equipamento, durante a montagem, está descalibrado. O rolamento fica “folgado”.
  • Meio ambiente – O ambiente onde o equipamento está instalado tem poeira em excesso, contaminando a graxa do rolamento.
  • Método – O procedimento usado na montagem dos rolamentos é inadequado.
Problema crônico e causa raiz: Um casal disfuncional

Photo by <juniorsilveirapirata> at pixabay.com.

Atente que a causa raiz usualmente é única. Assim nos perguntamos: Qual das potenciais causas acima relacionadas é realmente a causa fundamental?

Existem vários métodos para a determinação das causas raízes que responderão esta pergunta. Os dois mais usuais são:

  • Os 5 Porquês;
  • Diagrama de Ishikawa.

Estes métodos “conversam” com outras ferramentas de gestão sobre as quais já falamos aqui no blog, tais como indicadores de desempenho, planos de ação e Análise de Pareto. Falaremos mais sobre estas conversas em outros posts.

Resumindo, saber qual é a causa raiz permite eliminarmos o problema crônico. Assim você pode se perguntar: Na sua casa, no seu carro ou no seu trabalho, quem domina esta relação “conflituosa”? O problema crônico ou a causa raiz?

Pense sobre isto e leia os próximos dois posts, onde falaremos sobre “Os 5 Porquês” e o “Diagrama de Ishikawa”.

Espero vocês lá.

Alexandro Avila de Moura
Engenheiro Mecânico graduado na UFRGS. Especialização em Gestão Estratégica (USP) e Gerenciamento de Projetos (Pitágoras). Mestrado em Administração incompleto (PUC MG). Experiência de mais de 25 anos no setor de mineração, especificamente nas áreas de gestão de operação, manutenção e desenvolvimento de projetos, liderando grandes equipes. Certificado como PMP (Project Management Professional) pelo PMI (Project Management Institute). Número PMP 182 8522. Experiência também nas áreas de segurança e saúde ocupacional, meio ambiente e relacionamento com comunidades e na área financeira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *